terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Top 10 (Melhores Filmes 2014)


Em um ano no qual boa parte dos blockbusters não alcançou o sucesso esperado, em que o cinema independente e de baixo orçamento mostrou força e os longas animados voltaram a se destacar entre as grandes produções, chegou a hora de reunir dez dos melhores trabalhos de 2014. Seguindo o conceito básico do Cinemaniac, que sempre privilegia a capacidade do cinema em entreter e divertir através de boas histórias, neste Top 10 apostamos em uma lista com trabalhos de diversos gêneros, mostrando os destaques entre os longas que conseguimos assistir. Trazendo apenas os filmes lançados em solo brasileiro neste ano, vamos aos nossos prediletos. E começamos com...


10º Festa no Céu (Fox - Direção: Jorge R. Gutierrez)


"Trazendo leveza a uma trama aparentemente pesada, o que rende uma divertida autocrítica dentro do próprio longa, Festa no Céu é uma das grandes surpresas de 2014. Promovendo a cultura mexicana de forma original, o diretor Jorge R. Gutierrez encanta através de uma obra empolgante, que mistura o melhor da animação tradicional e das correntes mais inovadoras. Prova disso é que em meio aos envolventes números musicais, com direito a canções originais e a versões mais latinas de clássicos como Creep (Radiohead), os traços estilizados e a temática sobrenatural dão a animação uma atmosfera revigorante, com a cara de Guillermo Del Toro." 

9º Planeta dos Macacos - O Confronto (Fox - Direção: Matt Reeves)


"Ainda que se apoie em algumas concessões típicas do "Cinema Pipoca", Planeta dos Macacos - O Confronto empolga não só pelo apuro técnico, mas principalmente pelo impacto e a tensão de sua trama. Visualmente significante, esta continuação comprova que um blockbuster pode sim ser contextualizado. Isso porque, ao colocar primatas e humanos em lados opostos, o longa evidencia a irracionalidade e a intolerancia que se mostra cada vez mais presente dentro da nossa sociedade."

8º 12 Anos de Escravidão (FOX Searchlight - Direção: Steve McQueen)



"Apesar da unidimensionalidade de alguns personagens incomodar um pouco, principalmente com relação aos escravocratas, 12 Anos de Escravidão é uma obra de impacto único. Apresentando a incrível história real de Solomon Northup, Steve McQueen não foge da responsabilidade de nos promover uma obra definitiva sobre o tema. De forma completamente imparcial e crua, o diretor britânico captura toda a complexidade deste nefasto período histórico, destacando as verdadeiras diferenças entre viver e sobreviver."

 7º Philomena (Weinstein Company - Direção: Stephen Frears)


"Uma grande surpresa. Essa frase pode resumir bem o que é Philomena, uma tocante história real conduzida de forma sútil pelo experiente Stephen Frears. Um trabalho simples e sincero, de aparência até despretensiosa, que ganhou notoriedade por se colocar entre os gigantescos Gravidade, O Lobo de Wall Street, Trapaça e 12 Anos de Escravidão na briga pelo Oscar de Melhor Filme. O maior prêmio para o longa, no entanto, é conseguir a simples atenção do grande público."

6º Como Treinar o seu Dragão 2 (DreamWorks - Direção: Dean DeBlois)



"Repetindo toda a ousadia temática do original, Como Treinar o seu Dragão 2 entra para o seleto grupo das continuações que conseguem se igualar ao seu antecessor. Flutuando entre os gêneros com extrema sensibilidade, a animação novamente dirigida por Dean DeBlois é perfeita ao nos apresentar toda a evolução comportamental de Soluço e sua turma. Embalado pela empolgante construção digital, com direito a um primoroso uso do 3-D, o longa é uma precisa e corajosa fábula sobre os dilemas e as inseguranças envolvendo a precoce chegada da vida adulta."

5º Capitão América - O Soldado Invernal (Marvel Studios - Direção: Anthony Russo e Joe Russo)


"Embalado por empolgantes cenas de ação, a pancadaria come solta nas mãos dos diretores Anthony e Joe Russo, e pela grandiosidade dos efeitos visuais, Capitão América 2: O Soldado Invernal é muito mais do que um simples filme pipoca. É um sólido trabalho, responsável por dar um novo rumo a toda franquia Os Vingadores. Mais do que tudo isso, no entanto, esta continuação é uma resposta para aqueles que duvidavam da capacidade do estúdio em produzir uma obra com teor mais sério."

4º Garota Exemplar (Fox - Direção: David Fincher)


"Adaptação do sucesso literário escrito por Gillian Flynn, aqui também responsável pelo roteiro, o longa aposta num tom extremamente cínico ao dissecar as frustrações matrimoniais de um casal supostamente perfeito. Empurrado pela atuação avassaladora da "garota espetacular" vivida por Rosamund Pike, Fincher usa da tensão e, pasmem vocês, do humor, para ressaltar o lado mais falso e obscuro por trás de um casamento desgastado."

3º Relatos Selvagens (Sony Classics - Direção: Damián Szifron)


"Apostando num humor-negro refinado, que se mostra impecavelmente presente em todas as passagens, o realizador encontra no temperamento explosivo dos argentinos uma alternativa precisa para reproduzir a inconsequência dos nossos atos perante as injustiças da vida. Isso sem economizar na violência, na originalidade, e no vigor de suas fábulas sociais."

2º Guardiões da Galáxia (Marvel Studios - Direção: James Gunn)


"Superando todas as elevadas expectativas em torno do projeto, Guardiões da Galáxia comprova a recorrente ousadia presente nos trabalhos da Marvel Studios. Transformando o supergrupo b dos quadrinhos em um iminente sucesso de público e crítica, James Gunn nos apresenta uma obra exótica e original, completamente distante do que vem sendo apresentado dentro do gênero. Equilibrando de forma primorosa ação, comédia, aventura e o ótimo repertório musical, esta adaptação é um tiro certeiro capaz de reunir toda a essência da Marvel em um mesmo longa."

1º Boyhood - Da Infância à Adolescência (IFC - Direção: Richard Linklater)


"Rodado ao longo de doze anos, Boyhood - Da Infância a Juventude é um daqueles impecáveis trabalhos que merecem ser apreciados. Acompanhando o crescimento do ator Ellar Coltrane dos 6 aos 18 anos, opção que inegavelmente atribui uma aura de raridade ao projeto, o diretor Richard Linklater foge completamente dos clichês ao narrar a jornada de amadurecimento em torno do jovem Mason. Explorando as fluidas 2 h e 40 de projeção, o realizador nos surpreende ao não só se concentrar neste retrato maduro e cativante sobre uma família norte-americana, mas por se preocupar em nos guiar através das mudanças culturais, políticas e comportamentais que também marcaram este período." 

- Menções Honrosas


O Grande Hotel Budapeste (Fox Searchlight - Direção: Wes Anderson)


"Seguindo a sua estética sempre particular, que aqui ganha traços ainda maiores e mais exuberantes, (Wes) Anderson explora com destreza os seus exóticos personagens, contribuindo para que essa comédia ganhe inusitados toques de suspense. Uma história que, apesar dos improváveis heróis, é digna de todo o magnetismo dos grandes clássicos do gênero. (...) A diferença é que aqui, apesar da estética visual ser uma das mais grandiosas na carreira dele, o eclético e bem amarrado roteiro se torna o grande diferencial deste exótico longa."

Mommy (Roadside Attractions - Direção: Xavier Dolan)


"Demonstrando grande perícia ao conduzir essa complexa relação, repleta de agressões e afeto, Dolan comprova o seu talento num longa vigoroso, marcado por intensas atuações e soluções narrativas extremamente originais. (...) Mommy é muito mais do que um filme de recursos e escolhas originais. Na verdade, Dolan nos apresenta um relato incontestável sobre o fardo do amor materno, incluindo os sonhos, as desilusões e as decisões por trás deste sentimento."

Alabama Monroe (Imovision - Direção: Felix Van Groeningen)



"Uma espécie de conto de fadas às avessas, Alabama Monroe é um retrato fiel e extremamente dramático sobre as peças que só a vida pode nos pregar. Conduzido com mãos fortes por Felix Van Groening, o longa tem como grande mérito a forma direta como aborda alguns delicados temas e as questões que acaba por levantar. Embalado pelo ritmo incessante do bluegrass, e pelo com grande desempenho do time de atores, o drama tem como grande mérito o fato de mostrar a vida como ela é."

Frozen (Disney - Direção: Chris BuckJennifer Michelle Lee)



"Desenvolvido de forma ágil e equilibrada, Frozen consegue criar aquele encantamento no espectador, que ao longo de décadas, muitos filmes da Disney já promoveram. Explorando personagens cativantes, uma trilha sonora certeira e um equilíbrio entre alguns recursos que consagraram o gênero, Frozen vai buscar no passado glorioso da Disney a fórmula para levar multidões aos cinemas."


Lucy (Universal - Direção: Luc Besson)


"Evidenciando o poder do conhecimento, Lucy é um original e bem executado trabalho que deve surpreender o espectador. (...) Optando por se distanciar do tom comercial do gênero que o consagrou, Luc Besson transforma um aparente thriller de ação em uma surtada e ambiciosa aula sobre a complexidade do cérebro humano."

Clube de Compras Dallas (Focus Features - Direção: Jean-Marc Vallee)


"Clube de Compras Dalas é um relato emocional e sensível sobre o "boom" da AIDS nos EUA. Com impecáveis desempenhos de Leto e McConaughey, o drama acerta ao destacar como a vida pode dar voltas."

Uma Aventura Lego (Warner Bros - Direção: Phil Lord e Chris Miller)


"Apresentando interessantes e sinceras lições de moral, a obra acerta em cheio ao manter a essência deste tradicional brinquedo. A capacidade de criar, de ser original e de dar vida as suas principais ideias. Sejam elas geniais, como as do criador da Lego Ole Kirk Christiansen, ou as mais simples, como as do nosso herói Emmet."

Mesmo se Nada der Certo (Weinstein Company - Direção: John Carney)


"Apesar de se construir através de um clima bem otimista, onde valores como a gratidão e a confiança ainda parecem respeitados, o diretor John Carney demonstra sensibilidade ao narrar um conto de fadas musical em meio ao voraz mundo da indústria fonográfica."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...