sábado, 22 de outubro de 2016

Top 10 (Filmes sobre o Colegial)


Filmes sobre o universo 'high-school' sempre fizeram sucesso em Hollywood. A partir de temas bem típicos da juventude, uma vasta gama de realizadores encontrou neste subgênero os ingredientes necessários para traduzir os diferentes anseios geracionais nas últimas décadas. Crises de identidade, romances adocicados, fervor sexual, esses e outros dilemas se tornaram recorrentes dentro destes filmes, sustentando um segmento que entra década, sai década, segue dialogando com a garotada ao revelar o 'status quo' deste ambiente reconhecidamente voraz. Dito isso, aproveitando a estreia de Jovens, Loucos e Mais Rebeldes (confira a nossa opinião aqui), o novo longa do diretor Richard Linklater (Boyhood), neste Top 10 irei listar dez dos melhores filmes do gênero. E começamos com... 

10º Dope (2015)


Filme mais novo da lista, Dope resgata a veia crítica de Spike Lee (Os Donos da Rua) numa comédia adolescente crítica e envolvente. Estrelada pelo trio Shameik Moore, Tony Revolori e Kiersey Clemons, o longa acompanha a jornada de um trio de jovens suburbanos que não parece aceitar as limitações impostas pela sociedade. Dispostos a passarem para as melhores universidades, os três resolvem contrariar as expectativas e lutar contra "o sistema" para se esquivar dos clichês sociais envolvendo a ascensão das minorias. Com música, humor e afiados diálogos, Dope é uma surpresa do começo ao fim.

9º A Mentira (2010)


Tema constante nos filmes do gênero, a busca pela popularidade coloca a carismática Olive (Emma Stone) em maus lençóis no hilário A Mentira. Ao flertar com o tom satírico, o longa dirigido por Will Gluck brinca com os estereótipos do gênero ao narrar as desventuras de uma garota descolada que, para ajudar o seu amigo gay, resolve simular uma "sonora" noite de amor durante uma festa. Não demora muito, porém, para a farsa ser descoberta por outros garotos impopulares, o que a transforma numa espécie de "garota de programa" de mentirinha. Cansada das críticas em torno da sua aparente "facilidade", Olive decide agitar a rotina do seu colégio ao assumir a faceta sexy criada para ajudar o seu amigo. Com diálogos irônicos e uma critica sagaz ao conservadorismo, A Mentira subverte as fórmulas do gênero ao se revelar uma comédia inteligente e moderna.

8º 10 Coisas que eu Odeio em Você (1999)


Com Heath Ledger, Joseph Gordon-Levitt e Julia Stiles inspirados, 10 Coisas que eu Odeio em Você é uma daquelas obras atemporais digna dos maiores clássicos do gênero. Fazendo um excelente uso dos arquétipos do gênero, temos a certinha incorrigível (Stiles), a romântica carente (Larisa Oleynik), o rebelde misterioso (Ledger), o galã dúbio (David Krumholtz) e o impopular esperto (Levitt), o longa dirigido por Gil Junger traz William Shakespeare para o colegial ao narrar a jornada de uma jovem que, para conseguir engatar um namoro, precisa que a sua sisuda irmã mais velha também se relacione. É ai que entra o rebelde Patrick, um jovem com fama de "pegador" que é "contratado" para amolecer o coração da intransigente primogênita. Leve, engraçado e absolutamente cativante, 10 Coisas que eu Odeio em Você é uma comédia romântica adolescente capaz de agradar a todos os públicos. Vide a icônica versão de I Love You Baby, de Gloria Gaynor, canção que ganhou uma interpretação marcante na voz do saudoso Heath Ledger.

7º Gatinhas e Gatões (1985)


Falar sobre o universo adolescente e não citar John Hughes pode ser considerado uma verdadeira heresia cinematográfica. Responsável por algumas das mais marcantes comédias oitentistas, o realizador norte-americano aparece primeiramente na sétima colocação com o hilário Gatinhas e Gatões. Reunindo alguns dos principais astros juvenis da década, entre eles os populares Anthony Michael Hall e Molly Ringwald, a comédia esbanja um teor politicamente incorreto ao acompanhar as desventuras de uma jovem romântica e deslocada que tem o seu décimo sexto aniversário completamente esquecido pela família. Com piadas de cunho sexual e uma proposta mais irreverente, vide o estereotipado asiático interpretado por Gedde Watanabe, Gatinhas e Gatões seguiu o caminho aberto por títulos como Picardias Estudantis (1982) e se tornou um dos grandes sucessos da carreira de John Hughes. Neste mesmo ano, aliás, o diretor lançou também outra escrachada comédia, o insano Mulher Nota Mil.

6º Meninas Malvadas (2004)


Uma comédia adolescente ácida e inteligente, Meninas Malvadas não poupa a geração atual ao revelar a voracidade do ambiente escolar. Com roteiro assinado pela excelente Tina Fey (Uma Noite Fora de Série), o longa estrelado por Lindsey Lohan e Rachel McAdams detona algumas das práticas mais comuns da adolescência atual ao acompanhar a jornada de ascensão popular de uma novata diante das suas “competitivas” amigas. Brincando com os estereótipos e com os nichos sociais, o diretor Mark Waters (Sexta Feira muito Louca) transforma o Ensino Médio numa espécie de salva e mostra perspicácia ao enxergar a ferocidade dos adolescentes diante da superdimensionada busca pela popularidade.

5º Ao Mestre Com Carinho (1967)


Da comédia para o drama, Ao Mestre com Carinho é um daqueles filmes atemporais que ecoa até os dias de hoje. Com profundidade e intensidade, o longa estrelado por Sidney Poitier eternizou a figura do mentor no cinema ao acompanhar as desventuras de um integro professor diante de uma turma de desajustados alunos da periferia de Londres. Sob a batuta de James Clavell (do cult A Mosca da Cabeça Branca), o drama se volta para temas absolutamente necessários, entre eles a desigualdade, os tabus sociais e a violência na juventude, construindo um recorte realístico sobre a rotina dos jovens menos afortunados nas grandes metrópoles. Além disso, Ao Mestre Com Carinho se tornou o pioneiro num concorrido subgênero e abriu as portas para títulos do porte de Um Diretor Contra Todos (1987), Meu Mestre, Minha Vida (1989), Mudança de Hábito 2 (1993), Mentes Perigosas (1995) e Escritores da Liberdade (2007).

4º Jovens, Loucos e Rebeldes (1993)


Um precioso retrato de uma geração, Jovens, Loucos e Rebeldes cativa ao desvendar os anseios e dilemas de um grupo de jovens no final da década de 1970. Inserido num contexto sócio-político bem particular, o longa dirigido por Richard Linklater adota uma pegada naturalista ao acompanhar o primeiro dia das últimas férias de verão de uma turma de adolescentes no limiar da vida adulta. Com um elenco recheado de rostos conhecidos, entre eles os de Matthew McConaughey, Milla Jovovich, Ben Affleck, Parker Posey e Adam Goldberg, esta comédia com toques existenciais passeia por temas extremamente densos sem perder a energia e o bom humor. Impulsionado pelos afiados diálogos e pela fantástica trilha sonora, Jovens, Loucos e Rebeldes merece ser considerado um daqueles filmes definitivos sobre a juventude.

3º A Sociedade dos Poetas Mortos (1989)


Com Robin Williams em sua versão inspiradora, A Sociedade dos Poetas Mortos é um drama comovente sobre um professor nada ortodoxo que resolve abalar as estruturas de uma turma de um conservador internato para meninos. Singelo e inteligente, o longa dirigido por Peter Weir se volta para a literatura ao investigar os dilemas e anseios de um grupo de jovens reprimidos dentro de uma instituição tradicionalíssima. Recheado de diálogos marcantes e momentos singulares, o realizador é corajoso ao investigar as consequências de tamanha pressão familiar e levanta uma bandeira em prol da liberdade de expressão. Trazendo no elenco Ethan Hawke, Robert Sean Leonard, Allelon Ruggiero e Gale Hansen, A Sociedade dos Poetas Mortos é um filme singelo e memorável.

Curtindo a Vida Adoidado (1986)


Inimigo de dez entre dez diretores, o temido e carismático Ferris Bueller transformou Curtindo a Vida Adoidado num dos maiores clássicos da prolífera década de 1980. Com Matthew Broderick dando vida ao personagem mais marcante de sua carreira, o longa dirigido por John Hughes serviu de “mau exemplo” para uma legião de jovens ao narrar o dia de “folga” de um aluno ‘bon vivant’. Recheado de momentos inesquecíveis, como não citar a catarse coletiva embalada pela canção dos Beatles, a inteligente comédia arranca uma série de risadas ao acompanhar a obstinada luta do diretor Ed Rooney (Jefrey Jones) para pegar o matador de aulas. Inegavelmente, o retrato de uma geração que só queria curtir.

1º Clube dos Cinco (1985)


O primeiro lugar desta lista, porém, não poderia pertencer a qualquer outro. Em Clube dos Cinco, John Hughes desconstrói os estereótipos do gênero ao traduzir os anseios e dilemas de um grupo de jovens obrigados a se reunir numa detenção pós-aula. Num primeiro momento, o realizador norte-americano parece construir uma daquelas típicas comédias adolescentes. Afinal de contas, temos o galã atlético (Emilio Estevez), a patricinha recatada (Molly Ringwald), o nerd deslocado (Anthony Michael Hall), o rebelde misterioso (Judd Nelson) e a ‘looser’ esquisitona (Ally Sheedy). À medida que a trama avança, no entanto, percebemos que por trás destes arquétipos existem personalidades mais complexas. O atleta não é tão confiante assim, a mimada não se revela tão fútil quanto parece, o rebelde esconde na hostilidade a sua fragilidade, o nerd é mais carismático do que a maioria pensava e a gótica guarda uma beleza que ninguém ainda tinha percebido. Através de diálogos existências e momentos genuinamente adolescentes, John Hughes sintetiza com a sua reconhecia habilidade o turbilhão de emoções enfrentado pelos jovens na transição da adolescência para a fase adulta, nos brindando com uma comédia dramática profunda e preciosa. Um verdadeiro clássico cult.

Menções Honrosas

- Te Pego Lá Fora (1987)


Um clássico da Sessão da Tarde, Te Pego lá Fora arranca sinceras risadas ao acompanhar as desventuras do tímido Jerry (Casey Siemaszko), um jovem pacato que se mete em uma enorme confusão ao aparecer no lugar errado, na hora errada.

- As Vantagens de Ser Invisível (2012)


Sensível e sentimental, A Vantagem de Ser Invisível esbanja intimismo ao acompanhar a narrar a jornada de autodescobertas de um jovem que parece não ter encontrado o seu lugar na sociedade. Ótimas atuações do trio Logan Lerman, Ezra Miller e Emma Watson.

- Namorada de Aluguel (1987)


Com o jovem Patrick Dempsey no elenco, Namorada de Aluguel é uma comédia romântica simpática sobre a tão cobiçada busca pela popularidade.

- Superbad: É Hoje (2007)


Da irreverente mente da dupla Seth Rogen e Evan Goldberg, Superbad: É Hoje é um besteirol americano com conteúdo. Mais do que um filme sobre festas e sexo, o longa estrelado pela dupla Michael Cera e Jonah Hill encontra espaço para falar sobre temas como a amizade e a transição da adolescência para a fase adulta.

- A Garota de Rosa Shocking (1986)


E olha John Hughes de volta na lista. Apesar do disse me disse em torno das filmagens do longa, reza a lenda que Hughes não gostou da interferência do estúdio no seu roteiro e da consequente mudança no final da película, A Garota de Rosa Shocking se tornou um hit cult ao apresentar um curioso triângulo amoroso estrelado por Molly Ringwald, Jon Cryer e Andrew McCarthy.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...